De que está à procura ?

franca
Lisboa
Porto
Paris, França
Comunidades

Alunos lusodescendentes apoiados por Federação Luso-canadiana com bolsas de estudo

A Federação de Empresários e Profissionais Luso-Canadianos vai entregar 43 bolsas de estudo a alunos portugueses no Canadá na sua gala anual no sábado, disse esta sexta-feira à agência Lusa uma fonte da organização.

“Vamos atribuir 43 bolsas de estudo, onde estão incluídas duas para a Universidade dos Açores e quatro para a Universidade Nova em Lisboa. Este é um número recorde”, afirmou Michelle Jorge, a presidente da federação.

A FPCBP (acrónimo em inglês de Federation of Portuguese Canadian Business and Professionals) organiza no sábado, pelas 19:00 (23:00 de Lisboa), a 36.ª Gala Anual, em Brampton, No Pearson Convention Centre.

O tema da Gala para este ano é a “Educação”, tendo como oradora principal Noémia Couto, professora de Política Pública e Criminologia da Universidade de York, responsável pela comissão de avaliação de atribuição das bolsas de estudo há 15 anos.

A federação luso-canadiana que também está a celebrar o 36.º aniversário, através da atribuição das bolsas de estudo, pretende criar “oportunidades” para os jovens luso-canadianos e lusodescendentes nas “diversas áreas profissionais” de todas as formas possíveis.

“Quando atingimos um nível de educação mais elevado após o ensino secundário, abrem-se muitas portas e criam-se oportunidades para que os jovens portugueses possam avançar no ensino”, sublinhou.

A FPCBP recebeu este ano 75 candidaturas para as bolsas de estudo de alunos portugueses no Canadá o que comprova que há uma “evolução na educação”.

“Este é um reflexo da da nossa comunidade, que demonstra que estamos a ingressar num nível alto de educação”, frisou Michelle Jorge.

Os Prémios de Excelência Profissional 2018 vão ser entregues aos empresários Ulysses Pratas (Empresarial), e Manuel da Costa (Cívico), a juíza Ana Costa (Profissional) e ao jogador dos Tiger Cats de Hamilton (futebol americano) Jonathan Langa (Nova Geração).

“É uma diversidade de pessoas da nossa comunidade. Temos orgulho do trabalho que têm desenvolvido na comunidade para desenvolverem as suas empresas”, concluiu.