De que está à procura ?

franca
Lisboa
Porto
Paris, França
França

Lojas gourmet portuguesas à conquista de Paris

Vários espaços em Paris apostaram no conceito de um Portugal “gourmet” em troca dos tradicionais produtos do chamado “mercado da saudade”.

Nos últimos dois anos surgiram na capital francesa nomes como “Lisboa Gourmet”, “La Tiborna”, “Portologia”, “Caravelle des Saveurs”, “Comme à Lisbonne” ou “Tasca”, cujas vitrinas vintage expõem produtos que não se encontram à venda nas grandes superfícies comerciais.

“Em Paris, Portugal não era muito bem representado nos seus produtos mais gourmet, mais de excelência. Ou seja, havia muitos supermercados, mas não produtos assim requintados”, disse à Lusa Agnès Meira, proprietária do Lisboa Gourmet, uma loja e bar que abriu no final de abril de 2014.

A lusodescendente contou que o “Lisboa Gourmet”, situado no Boulevard des Batignolles, perto de Montmartre, foi “a primeira” loja gourmet portuguesa a abrir em Paris, tendo-se seguido algumas outras, o que a deixa satisfeita porque “os italianos tinham conseguido, os espanhóis também e Portugal ainda não tinha começado”.

“Eu penso que há um desejo, mas ainda não existe um verdadeiro roteiro gourmet, ou seja, poder ir a vários sítios onde se possa encontrar [produtos gourmet]. Ainda não há, mas poderá haver, temos esperança que sim. Paris precisava mesmo de um restaurante gastronómico português, isso sim”, sugeriu Agnès Meira.

Licenciada em Economia e Gestão, a parisiense está a “educar os clientes ao sabor e ao paladar português” graças às conservas, azeitonas, compotas, mel, chá e vinhos de pequenos produtores e o “Lisboa Gourmet” já figura no guia turístico Le Routard 2015 como um local “onde se pode comer como em Lisboa”.

Bem perto do Sacré Coeur, em pleno bairro turístico de Montmartre, outro espaço português tem atraído “90 por cento de franceses” graças aos “bons produtos portugueses”: o café “La Tiborna” que abriu em novembro de 2014 na Rue Durantin.

“As pessoas estão recetivas e estão curiosas de conhecer produtos de Portugal porque Portugal está verdadeiramente na moda. Temos inúmeros franceses que, ao conhecerem Portugal, estão também curiosos em conhecer os produtos portugueses, não só os produtos tradicionais, mas também os bons produtos portugueses e é essa a nossa aposta”, explicou à Lusa Luís Ribeiro, o proprietário do La Tiborna.

O projeto partiu da ideia da tiborna alentejana, “o chamado pão alentejano”, para servir diferentes “tibornas” e “dar a conhecer vários produtos portugueses”, como as conservas de sardinhas, bacalhau, atum ou cavala expostas nas prateleiras do café, ao lado de uma gama variada de vinhos “95% portugueses”, a maior parte biológicos, e oriundos de pequenos produtores da região de Alentejo, Lisboa e Douro.

Em junho, na Rue du Faubourg Saint-Martin, no 10º bairro de Paris, abriu portas uma mercearia fina portuguesa, Caravelle des Saveurs, com o objetivo de vender “produtos que não se encontram no mercado da saudade”, explicou à Lusa Paula Simão, a proprietária.

“Portugal não é só produtos do dia-a-dia. Portugal não é só bacalhau e música de Linda de Suza. Temos assim um selo na cabeça que o português só está cá para trabalhar e só come bacalhau”, lamentou a lusodescendente que fez “uma viagem de mais de cinco mil quilómetros” à procura dos pequenos produtores de Portugal.

Depois de 26 anos a trabalhar na indústria da moda, nas marcas de luxo Givenchy e Swarovski, Paula Simão quis ser uma das pioneiras das lojas gourmet portuguesas em Paris, tendo decorado o espaço com o que chamou de “sardinoteca”, ou seja, um quadro composto de várias latas de conserva e prateleiras com cervejas e chocolates artesanais, patês de vinho do Porto, mata-bicho de alho, doce de pimento e malagueta, queijo de figo e outras iguarias portuguesas.

A mais recente aposta portuguesa em Paris, no bairro do Marais, perto do Centro Pompidou, chama-se “Portologia” e é um espaço de degustação e garrafeira dedicado a vinhos do Porto e do Douro.

“O mercado francês é o primeiro mercado de vinho do Porto a nível mundial. Não havia cá nenhuma casa especializada em vinho do Porto”, explicou à Lusa o proprietário Julien dos Santos que, no ano passado, já tinha comprado o bar “Vinologia”, no Porto, e que quis aproveitar a procura de vinhos menos conhecidos em França.

O lusodescendente de 27 anos considera que as lojas gourmet portuguesas em pleno centro de Paris respondem ao interesse francês por Portugal, constituindo uma alternativa aos supermercados à volta da capital que se “limitavam às grandes marcas portuguesas” e eram “direcionados para os emigrantes portugueses e não para clientela francesa”.