De que está à procura ?

franca
Lisboa
Porto
Paris, França
França

Misericórdia de Paris vai voltar a correr para ajudar portugueses

A Santa Casa da Misericórdia de Paris vai realizar, a 1 de outubro, uma corrida de angariação de fundos para apoiar as famílias portuguesas em dificuldade em França, disse à Lusa Joaquim Silva Sousa, provedor da Misericórdia de Paris.

“A corrida serve não só para que a comunidade tome consciência que temos pessoas que precisam de ser ajudadas na comunidade portuguesa, como para ajudar realmente”, explicou o provedor.

Joaquim Silva Sousa precisou que os 20 euros de inscrição vão servir para apoiar, ao longo do ano, emigrantes em dificuldade, nomeadamente através da compra de alimentos quando termina o stock das doações de natal, mas também para “evitar que alguém caia na rua” já que a Santa Casa paga alojamentos pontuais.

O provedor adiantou que, este ano, o número de pedidos de ajuda estabilizou, o que tem a ver com o facto de “algumas pessoas que estavam a pensar emigrar não o terem feito” porque há “mais informação” a circular “para as pessoas terem cuidado porque em França já não se encontra emprego de um dia para o outro”.

No entanto, Joaquim Silva Sousa alertou que há “um número regular de casos de pessoas de idade em dificuldade” e que “talvez até tenham aumentado os casos”, algo acentuado pela informatização de questões administrativas que deixa muitos idosos, sem computador, “com rendas e reembolsos atrasados e ficam sem dinheiro nas contas”.

A 4.ª edição da corrida de quatro e oito quilómetros vai acontecer em Jouy-en-Josas, nos arredores de Paris, e vai marcar o 23.º aniversário desta Misericórdia, sendo “apadrinhada” pelos desportistas Fernanda Ribeiro e Rui Barros que já participaram noutras edições, de acordo com o provedor.

“São dois campeões. A comunidade tem muito carinho pelo Rui Barros do tempo em que jogou cá e ele está sempre disposto a ajudar. A Fernanda Ribeiro disse-me que ia estar presente para ajudar a Misericórdia de Paris a mobilizar a comunidade para que tome consciência que a emigração portuguesa não são só casos de sucesso”, acrescentou.

Joaquim Silva Sousa, que no ano passado recebeu o grau de comendador da Ordem do Mérito nas comemorações do Dia de Portugal, em Paris, afirmou, também, que na última campanha de angariação de alimentos para os cabazes de Natal, “foram recolhidas à volta de quatro toneladas de alimentos” que foram ajudando cerca de 170 famílias e casos individuais.

A instituição também ajuda perto de 300 portugueses que estão em prisões francesas, em coordenação com os consulados de Portugal em França.

Depois da corrida, a Misericórdia de Paris vai organizar um jantar de gala para angariação de fundos, a 19 de novembro, até porque “é mais fácil sentar a comunidade portuguesa à mesa do que fazê-la levantar cedo e participar numa corrida”, concluiu, sorridente, o provedor.