De que está à procura ?

franca
Lisboa
Porto
Paris, França
Comunidades

Obra de Vhils leiloada em Londres

O artista português Alexandre Farto, que assina como Vhils, é um dos nove artistas urbanos que produziram obras para um leilão em Londres a favor da Fundação Movember e do trabalho na área da saúde mental masculina e prevenção do suicídio.

Em parceria com a leiloeira Sotheby’s, a iniciativa foi conduzida pelo artista e galeria Dean Stockton, mais conhecido por D*Face, cujos murais de arte pop são comparados ao estilo observado nas telas de Roy Lichtenstein.

“Na sua essência, a arte urbana sempre procurou quebrar barreiras físicas e sociais. Da mesma forma, eu acredito plenamente que a Arte Urbana tem a capacidade de romper o estigma social da saúde mental dos homens e quebrar essa fronteira invisível que faz com que os homens mantenham os problemas para si mesmos”, disse, citado num comunicado.

Stockton revela que artistas como ele sofrem muitas vezes de problemas como isolamento e solidão, e que a arte urbana pode ser um catalisador para o debate sobre a saúde mental masculina.

O seu trabalho, intitulado “Confortem os solitários”, que retrata duas figuras masculinas abraçadas, pretende abordar o assunto frontalmente para que inspire conversas entre amigos do sexo masculino em relação ao seu bem-estar mental.

“Tanto pode ser alcançado em poucas palavras, alguém apenas precisa de começar a conversa”, referiu.

Vhils contribui com “Babel Series #10”, uma obra feita a partir de posters colados uns sobre os outros, e nos quais o artista talhou rasgos que, no conjunto, formam um olho humano.

A peça tem um valor de venda estimado entre 6.000 e 8.000 libras (6.743 a 8.991 euros).

“Vhils usa cartazes encontrados nas ruas, que ele esculpe em retratos cativantes de pessoas. Com a contribuição dele para o grupo de solidariedade Movember, ele colocou em destaque o olhar de um observador anónimo, talvez referindo-se à necessidade de ‘ficar de olho’ nas pessoas em nosso redor”, comentou Boris Cornelissen, diretor adjunto da Sotheby’s e especialista em arte contemporânea, em declarações à agência Lusa.

Nascido em 1987, Alexandre Farto cresceu no Seixal, onde começou por pintar paredes e comboios com ‘graffiti’, aos 13 anos, tendo estudado mais tarde Belas Artes na universidade Central Saint Martins, em Londres.

É reputado pelo uso de ferramentas como martelos pneumáticos para ‘escavar’ retratos em paredes ou muros exteriores, tendo feito intervenções em Portugal, Tailândia, Malásia, Hong Kong, Itália, Estados Unidos, Ucrânia, Macau e Brasil.

Além de Vhils e D*Face, associaram-se à iniciativa Shepard Fairey, Jonathan Yeo, Ben Eine, Alexis Diaz, Okuda, Felipe Pantone e Conor Harrington.

As obras poderão ser vistas na galeria da Sotheby’s, em Londres, no âmbito da exposição “Contemporary Curated”, de 16 a 19 de novembro, antes de serem vendidas no leilão de arte contemporânea que vai realizar-se no dia 20 de novembro, em Londres, em paralelo com um leilão ‘online’ que decorre até ao dia seguinte.

A Fundação Movember, cujo nome junta as palavras “moustache” e “november”, promove anualmente uma campanha durante o mês de novembro, quando apoiantes deixam crescer o bigode para sensibilizar para vários aspetos da saúde masculina, como o cancro da próstata e do testículo.