De que está à procura ?

franca
Lisboa
Porto
Paris, França
Lifestyle

Passadiços do Paiva são melhor turismo de aventura na Europa

“Estes prémios são o corolário de uma aposta arrojada numa estratégia que é diferenciadora a nível turístico”, declarou à Lusa a presidente da Câmara Municipal de Arouca, Margarida Belém.

“A autarquia e o Geoparque tiveram a coragem e a ousadia de apostar em algo diferente e esta vitória consolida de forma inequívoca os Passadiços do Paiva como um projeto único e inovador a nível internacional, o que muito nos orgulha”, acrescenta a também presidente da Associação Geoparque de Arouca.

A cerimónia de atribuição dos World Travel Awards relativos à Europa decorreu sábado em Atenas, onde o município português cujo território de 329 quilómetros quadrados está classificado pela UNESCO como património geológico da Humanidade arrecadou pelo terceiro ano consecutivo a mais elevada distinção no que se refere a desenvolvimento turístico integrado. Portugal acumulou 36 galardões.

Os passadiços da Serra da Freita ultrapassaram os três outros candidatos que disputavam a mesma categoria: o “Latvia Road Trip – Explore a Letónia lentamente”, o “Trail TeH2O de Bydgoszcz – Água, Indústria e Artesanato” da Polónia e o projeto global da Costa Navarino, na Grécia (já antes duas vezes premiado pelo seu Turismo Responsável).

A eleição resultou de uma votação partilhada entre público anónimo e profissionais do setor, sendo que pelo mesmo processo os Passadiços do Paiva ganharam também a categoria relativa a Turismo de Aventura, batendo assim os dois concorrentes que enfrentava a nível europeu: o vale Chamonix, na região alpina do Monte Branco, em França, e o Monte Cervino (mais conhecido por Matterhorn), na cidade de Zermatt, nos Alpes suíços.

A entrega de prémios realizada em Atenas foi a segunda das 11 que integram a edição de 2018 dos World Travel Awards, pelo que, depois do Médio Oriente e da Europa, ainda ficarão por divulgar os vencedores das competições individuais respeitantes a África, Ásia, Austrália, Caraíbas, América Central, Oceano Índico, América do Norte e América do Sul – assim como os da categoria específica “Tecnologia para Turismo”.

Os projetos distinguidos em cada uma dessas modalidades geográficas são automaticamente selecionados para a Grande Final, que não faz distinção territorial e cuja cerimónia de prémios está anunciada para o próximo dia 1 de dezembro, em Lisboa.

Instituídos em 1993, os World Travel Awards são considerados os “Óscares do Turismo” por reconhecerem a excelência entre projetos de todo o mundo no universo do setor. O selo de qualidade conferido aos galardoados é apontado como uma das mais importantes distinções mundiais na indústria do turismo.