De que está à procura ?

franca
Lisboa
Porto
Paris, França
França

Rede “Taste Portugal” apresentada em Paris

A Rede de Restaurantes Portugueses no Mundo foi na sexta-feira apresentada, em Paris, numa ação de promoção da gastronomia portuguesa que visa conquistar o mercado francês e outros países onde o programa vai ser divulgado.

Depois de San Sebastián, Paris foi a segunda cidade estrangeira escolhida para mostrar o programa porque a capital francesa é “um segundo Portugal” e porque há um reconhecimento crescente “em termos de gastronomia” em França, disse à Lusa Teresa Vivas, consultora especial do programa de internacionalização da gastronomia portuguesa.

No restaurante Comme à Lisbonne – Tasca, no bairro do Marais, à volta de petiscos e vinhos portugueses, o programa foi apresentado como “um projeto que pretende promover a gastronomia portuguesa ao nível internacional e a forma mais lógica foi a criação de uma rede de restaurantes no mundo”.

“A nível económico, o que nós pretendemos é que os nossos produtores exportem cada vez mais e melhor. (…) Queremos que os nossos empresários da restauração sejam cada vez mais reconhecidos no mercado onde estão, que se reconheça a boa gastronomia portuguesa e o formato como ela deve ser consumida”, afirmou à Lusa Teresa Vivas.

A representante da Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) indicou que o projeto também pretende divulgar a cultura portuguesa, nomeadamente a gastronómica, “que arrasta” com ela o “bem receber que é tão português”, e o objetivo passa igualmente por “dar mais visibilidade à portugalidade”.

A rede é uma iniciativa da AHRESP, em parceria com o Governo de Portugal, Turismo de Portugal, Agência para o Investimento e o Comércio Externo de Portugal, TAP Air Portugal, Turismo do Centro e Comunidades Intermunicipais.

Teresa Vivas sublinhou que esta vai ser “a primeira rede” de restaurantes portugueses a nível mundial e que, por enquanto, estão a “angariar potenciais restaurantes que se queiram inscrever na rede”, sendo um dos eventuais candidatos o Comme à Lisbonne – Tasca, aberto há seis anos.

“Esta rede o que tem de especial? Para já a promoção toda que nós vamos fazer. Depois, uma relação privilegiada a um núcleo de fornecedores que nós pretendemos que estejam disponíveis para conseguir trazer os produtos rapidamente onde eles são necessários. E depois para todo o apoio em termos de cultura e de oportunidades de comunicação”, acrescentou Teresa Vivas.

Numa primeira fase, o programa vai identificar restaurantes em cinco países – França, Espanha, Alemanha, Reino Unido e Brasil – para serem membros do Taste Portugal e atribuir-lhes uma placa e um certificado do ‘Clube Taste Portugal’. Para o ano, o objetivo é alargar-se à América do Norte e outros países da Europa.

No Taste Portugal vai também haver uma plataforma digital com uma georreferenciação de todos os restaurantes, um receituário de 120 pratos que vão ter o aval de “12 mestres da gastronomia” portuguesa e um catálogo de produtos regionais.

Para “validar a portugalidade do que está a ser servido”, na apresentação da rede esteve o chef Rui Silvestre, detentor de uma estrela Michelin no Restaurante Bom Bon, para quem a gastronomia é uma das bandeiras de Portugal, a par de Cristiano Ronaldo – ainda que o bacalhau à Braz seja “mais histórico” do que o jogador, brincou o ‘chef’.

“Eu acho que é importantíssimo e que vem em muito boa hora. Criar uma rede para a promoção da gastronomia nacional a nível europeu é importantíssimo, é a base da nossa cultura, é um dos segredos mais bem guardados da nossa história e penso que isto vai realmente trazer muita gente ao nosso país ou, pelo menos, vai despertar a curiosidade das pessoas em visitarem-nos”, declarou o chef à Lusa.

A apresentação ocorreu no âmbito da participação de Portugal como convidado de honra da Festa das Vindimas de Montmartre, onde além dos stands de vinhos e petiscos de cinco regiões portuguesas, há um stand Taste Portugal com ‘show-cookings’ de Rui Silvestre.

Portugal é o país convidado de honra da 84.ª edição Festa das Vindimas de Montmartre, em Paris, que começou na quarta-feira, tendo a participação portuguesa arrancado esta quinta-feira com um evento paralelo na sala de concertos Les Trois Baudets com uma prova de cinco vinhos servida antes de um concerto de fado.

Até domingo, os ‘stands’ de cinco regiões de Portugal – Coimbra, Beiras e Serra da Estrela, Tâmega e Sousa, Beira Baixa e Trás-os-Montes – vão estar instalados junto à Basílica do Sacré Coeur, no chamado “Parcours du Gôut” (“Caminho dos Sabores”).

Além dos vinhos verdes, de Trás-os-Montes, da Bairrada e da Beira Interior, vai haver, por exemplo, pastel de Tentúgal, alheira de Mirandela, chanfana, chouriço transmontano e de Arganil, queijo da Serra ou da Beira Baixa, azeite, castanhas, mel da Serra da Lousã, do Marão, da Aboboreira ou do Montemuro.