De que está à procura ?

franca
Lisboa
Porto
Paris, França
França

Trabalhadores portugueses homenageados por coragem e comportamento exemplar em França

Duas dezenas de trabalhadores portugueses, na propriedade de Fontorbes, foram convidados na passada sexta-feira ao salão de honra pelo presidente da câmara de Lavaur no departamento de Tarn, Bernard Carayon, que pretendia agradecer e destacar o comportamento e coragem demonstrados durante o dramático acidente que matou uma criança de 5 anos a 26 de setembro.

Já pela noite dentro, ouviram um choque. Um carro bateu na proteção da ponte sob o rio Agout entre Lavaur e Ambres, acabando por cair ao rio a uma altura de 15 metros. “Fomos surpreendidos pelo estrondo enquanto bebíamos café perto dos dormitórios”, contou um deles. “Corremos e chamamos os bombeiros enquanto alguns foram buscar cordas para alcançar o automóvel que já se encontrava metade submerso”, sublinhou André Costa de 32 anos, que se atirou imediatamente à água para prestar socorro. No interior estava o pai e o filho sentado na parte de trás. O motorista conseguiu sair pela janela, mas infelizmente para a criança já era tarde demais.

“É dramático, os meus sentimentos a esta criança e à sua família, que vive uma tragédia. Neste drama, vocês tiveram uma atitude exemplar. Em nome de todos, quero testemunhar o meu profundo respeito”, disse o presidente Bernard Carayon, enquanto o português André Costa, visivelmente emocionado se lavava em lágrimas.

Desde aquela terrível noite, estes trabalhadores, muitos dos quais vão regressar a Portugal no final da colheita da maçã, não esqueceram. “Estaremos sempre marcados pela morte desta criança”, disse André.

Khaled Ouabbache, o médico de emergência no centro hospitalar Lavaur, também estava presente e congratulou-se com a vontade e coragem destes trabalhadores. “Forneceram uma ajuda valiosa para nos permitir retirar o veículo. Vocês assumiram riscos.” Virando-se para André, acrescentou ainda: “Quando você saiu da água, perguntei-lhe se precisava de ajuda. Você só respondeu que não e que ia descansar.”

No local do acidente, flores e velas são colocados diariamente.