De que está à procura ?

franca
Lisboa
Porto
Paris, França
Lifestyle

Joana Sequeira, aka Dela Marmy, captura a fantasia

Dela Marmy, projeto em nome próprio de Joana Sequeira Duarte (ex-The Happy Mess), editou a 27 de Março o EP Captured Fantasy pela KPRecords*KillPerfection, que está já disponível nas diversas plataformas digitais.

“CAPTURED FANTASY concerto na rede”, a acontecer em Abril, será anunciado em breve nas redes sociais de Dela Marmy. Entretanto, têm sido publicados alguns vídeos soltos com dança e música no Instagram e Facebook – “é importante mantermo-nos ativos, preparados, sensitivos, próximos e recetivos, de uns para os outros”.

A produção do segundo EP de Dela Marmy é de Charlie Francis, versátil e experiente músico/produtor inglês, que, ao longo dos seus 30 anos de carreira, tem trabalhado com bandas e artistas internacionais, entre os quais Manic Street Preachers, R.E.M., Kaiser Chiefs, The High Llamas, Toyah, Robyn Hitchock. Fruto desta colaboração, Joana percebe que tem em mãos um álbum de maior maturidade e consistência, ainda assim, sem prescindir da ingenuidade intrínseca às suas composições.

Captured Fantasy é composto por cinco temas. Cada um deles é uma pequena viagem que nos pede tempo, por não serem óbvios. É um disco atento aos detalhes, às pequenas coisas, às pequenas histórias. Atento às margens, ao marginal. Que apetece fazer voar e fazer pensar. Intimista e universal, sim, um paradoxo.

Neste novo trabalho Joana convidou a escritora e poetisa Raquel Serejo Martins para a letra de “Flying Fishes” – tema de abertura do EP – e o lyricist galês TYTUNT para participação no introspetivo “Take Me Back Home”. Os músicos que a acompanharam em estúdio são Vasco Magalhães (bateria), Tiago Brito, Steven Goundrey (guitarras) e o próprio Francis (baixo).

O teledisco de “Not Real”, single de antecipação revelado em Fevereiro, foi realizado pela Casota Collective (elementos dos First Breath After Coma). O coletivo leiriense reflete sobre a certeza que se tem do que é real, abordando também a perceção dos outros em relação a cada realidade individual. Viver numa fantasia/realidade que não é reconhecida, passar e pisar o limite dos padrões sociais, estender e contornar as fronteiras do real, inventar, sugerir e arquitetar horizontes mais amplos à vida, inevitavelmente finita.

Todas as imagens promocionais, incluindo as capas do EP e single, são concebidas em colaboração com os artistas JAS, Alípio Padilha e Filipa Areias – pintura, fotografia e design, respetivamente.

O mais recente EP de Dela Marmy devolve-nos as sensações etéreas, melódicas e esbatidas do anterior trabalho – características que frequentemente associamos ao Dream Pop – ao mesmo tempo que torna proeminente uma outra forma de linguagem, depurada e obscura.