De que está à procura ?

França

Projeto Literanto vai chegar a mais cidades francesas

© Revista Descendências

Sara Novais Nogueira lançou em outubro o projeto Literanto, que visa promover em França a leitura em língua portuguesa junto das crianças com menos de cinco anos, e pretende agora alargar a mais cidades gaulesas esta iniciativa.

Há cerca de uma década instalada em França, Sara Novais Nogueira é educadora de infância e terminou recentemente um mestrado de Língua, Literatura e Civilização Estrangeira, especialidade português, na Sorbonne, apercebendo-se da necessidade de promover a aprendizagem do português desde a mais tenra idade. 

“Apercebi-me que a necessidade em França é começar desde a mais tenra idade a ouvir a língua portuguesa, daí nasceu o projeto Literanto com a apresentação de escritores e ilustradores lusófonos e, sobretudo, para unir as famílias num contexto informal desde o pré-escolar”, afirmou Sara Novais Nogueira, em declarações à agência Lusa.

Em França, a aprendizagem de língua portuguesa começa a partir da escola primária, através de um protocolo entre Portugal e França, com os professores do ensino primário a serem colocados pelo instituto Camões em diversos pontos do país, especialmente onde a comunidade portuguesa é mais numerosa. Antes do ensino primário, há poucos recursos para os pais lusófonos em terras gaulesas.

O projeto Literanto trouxe a França duas escritoras infantis, a portuguesa Rosabela Afonso e a brasileira Claudia Nina, organizando uma jornada que começou na Sorbonne com alunos da licenciatura em língua portuguesa e passou depois pela Biblioteca Calouste Gulbenkian, situada na Casa de Portugal na Cidade Universitária. Essa parte do programa foi dedicada às crianças e às famílias com uma hora de contos para os mais pequenos.

“Tive muito feedback das famílias sobre as necessidades da aprendizagem de português em França, sobretudo a nível informal, num contexto de história e brincadeira. Para estas crianças, já que estão inseridas num contexto francês, o português surgirá como uma segunda língua, mas quanto mais cedo surgir, melhor é”, explicou Sara Novais Nogueira.

A portuguesa deixa alguns conselhos a quem não puder participar neste tipo de iniciativas, mas quer que os filhos com idades até aos cinco anos desenvolvam a língua portuguesa.

“O que eu recomendo é que não deixem de conversar diariamente com as crianças em português, é óbvio que nas famílias em que um dos pais seja francês, não será tão frequente falar, mas é importante. E até explicar que o francês deve ser falado fora da porta de casa e dentro de casa o português. Ler uma história todos os dias em português também é importante, nem que leiam mal. À volta do livro podem trabalhar-se muitas características da língua e da civilização, ou seja, das nossas culturas”, indicou.

Veja aqui uma entrevista do escritor Nuno Gomes Garcia a Sara Nogueira para o Lusojornal:

LusoJornal – Sara Novais Nogueira

Esta semana Nuno Gomes Garcia conversa com Sara Novais Nogueira, coordenadora do projeto “Literando”.“Literanto” é o mais recente projeto de divulgação da literatura infantojuvenil lusófona em França. A sua criadora, Sara Novais Nogueira, é licenciada em educação e mestre em línguas, literaturas e civilizações estrangeiras. Num momento em que a aprendizagem de uma língua é meramente instrumental e, por isso, desligada da literatura, para a Sara, ao contrário, é essencial aliar essa aprendizagem à descoberta de escritores.Não perca a conversa do escritor Nuno Gomes Garcia com Sara Novais Nogueira e descubra um projeto, uma parceria entre a Gulbenkian, a Sorbonne e a AILD, que visa fomentar o acesso à literatura infantojuvenil para que as crianças lusodescendentes tenham um maior contacto com a língua, as literatura e as culturas que se expressam em português.

Posted by Carlos Pereira on Monday, October 17, 2022

TÓPICOS