De que está à procura ?

franca
Lisboa
Porto
Paris, França
Motores

Toyota Prius Hybrid Plug-In : o melhor de três mundos

O Toyota Prius Plug-In Hybrid é diferente em termos de design do Toyota Prius convencional. O formato da carroçaria é semelhante, mas há alterações que fazem distinguir facilmente esta versão mais tecnológica e futurista do Toyota Prius.

A carroçaria é mais comprida no Toyota Prius Plug-In Hybrid cerca de 10cm. Mas a largura, altura e a distância entre eixos são semelhantes.

É no design propriamente dito que encontramos as maiores alterações face ao Prius simplesmente híbrido. Na frente o Prius tem as óticas rasgadas com um aspeto mais convencional, e um capô longo e mergulhante.

Nas extremidades do para-choques há linhas de LED ao lado dos faróis de nevoeiro. Também a grelha apesar de não ser maior, dá mais nas vistas devido a estar inserida numa pintura preta que predomina a dianteira deste carro.

A proteção cromada no para-choques faz perceber que não se trata do convencional Prius híbrido. Nas laterais a linha de cintura alta que sobe até à traseira, semelhante em ambos os modelos.

No que toca ao equipamento exterior a versão ensaiada contava com jantes de 15 polegadas com dois tons envolvidas em pneus 195/65, óticas e farolins LED, faróis de nevoeiro LED, chave mãos-livres, antena barbatana de tubarão, tampa da bagageira em fibra de carbono e um tejadilho fotovoltaico que acumula energia e “abastece” o sistema elétrico.

No interior o Toyota tem uma qualidade de acabamentos que satisfaz, aliada a uma boa qualidade de montagem. Temos materiais emborrachados no tabliê e portas, plástico preto brilhante na consola central e portas e ainda plástico contrastante branco no volante e consola central junto à zona do manípulo da caixa de velocidades.

No que toca ao espaço interior viajamos à vontade nos lugares dianteiros e nos dois únicos lugares traseiros, a acessibilidade é boa. O espaço na bagageira é de 354 litros. Neste aspeto o Toyota Prius Plug-In Hybrid vê-se prejudicado face ao seu irmão híbrido que tem 501 litros de capacidade. Felizmente, através do rebatimento dos assentos temos uma área de carga plana. O porta-luvas tem dimensões aceitáveis e o apoio do braço central dianteiro não deixa faltar espaço para colocar objetos.

Os assentos são ergonómicos e confortáveis, têm apoio lombar q.b e associados às suspensões bastante condescendentes proporcionam viagens confortáveis.

O sistema de navegação e multimédia Toyota Touch 2 Go em ecrã de oito polegadas, sensores de chuva e luminosidade, assentos dianteiros aquecidos, luzes dianteiras adaptativas, câmara de ajuda ao estacionamento, ar-condicionado automático de dupla-zona, carregador wi-fi de smartphone, seis colunas de som, entradas USB, AUX e ligação Bluetooth, botão Start da ignição, assento do condutor com ajuste lombar elétrico, cruise-control adaptativo, entre outros.

O sistema Toyota Touch 2 é funcional mas lento, tem uma definição aceitável, permite aceder à navegação com informação de transito em tempo real, multimédia, internet, definições do automóvel e ainda ao “Monitor de energia”. Nesta aplicação é possível ver todo o ciclo de consumo de energia e carga acumulada na travagem regenerativa e rotação das rodas.

Logo por cima do tabliê temos “Head-up display” e um painel de instrumentos completíssimo que aparece em ecrãs de 4,2 polegadas. Esses ecrãs apresentam modos de condução, consumo de combustível, velocidade, temperatura exterior, posição da caixa de velocidades, sistemas de segurança, bússola, multimédia, climatização e informações acerca do sistema híbrido.

A posição de condução do Toyota Prius é agradável, oferece conforto e permite uma ótima visibilidade dianteira, lateral e gostaríamos de dizer traseira, mas esta requer a ajuda da câmara de assistência ao estacionamento uma vez que o seu formato mais “subido” torna mais complicada a tarefa de estacionamento sem quaisquer ajudas. À boa posição de condução juntam-se o volante ergonómico, a direção leve e os comandos intuitivos que fazem com que a tarefa de conduzir o Toyota Prius seja na sua maioria harmoniosa.

O Toyota Prius Plug-In Hybrid reúne o melhor de três mundos. Um automóvel elétrico será sempre, ou quase sempre penalizado pela falta de autonomia e pelos tempos de carga elevados. Um automóvel híbrido quase nunca circula num modo totalmente elétrico que nos permita entrar numa cidade em que venham a ser proibidos os automóveis a combustão. É com todas estas questões que surgem os automóveis híbridos plug-in que acabam por preencher os requisitos de quem não se encaixa em nenhum dos veículos mencionados anteriormente.

O Prius Híbrido Plug-In tem o mesmo sistema híbrido do Toyota Prius normal sempre em funcionamento, este sistema permite-nos circular a gasolina com o auxilio do motor elétrico, ou no modo totalmente eléctrico até aos 50km/h durante algum tempo até acabar a bateria que se esgota com relativa facilidade. Ainda assim é possível circular sem emissões ou consumo de combustível no trânsito e em circulação urbana a baixa velocidade. Arriscamos dizer que num trajecto Sintra-Lisboa, com trânsito e boa vontade conseguimos percorrer 2 ou 3 quilómetros no modo “EV”, modo esse que conseguimos activar num botão, quando o sistema híbrido “normal” tem uma carga superior a 50%.

Se queremos realmente ser mais ecológicos, mas não queremos ter um automóvel para viagens mais longas, o Toyota Prius Plug-In Hybrid, tem um sistema híbrido mais complexo que envolve baterias de maiores dimensões e nos permite circular até 50km no modo totalmente elétrico, com uma carga em tomada doméstica que demora apenas 3 horas. Este sistema pode ainda auxiliar o motor a combustão que passa a conseguir médias de consumo abaixo dos três litros a cada 100km. Através do sistema elétrico mais “complexo” será possível circular no modo totalmente elétrico em cidades que proíbam a utilização de automóveis a combustão.

No que toca a consumos de combustível conseguimos com a carga total na bateria fazer 2,5 litros a cada 100kms, com a utilização do motor a combustão auxiliado pelo motor elétrico. Já no modo híbrido normal, sem carga no sistema “plug-in” as médias rondaram os 3,8 litros a cada 100km. Com a bateria do sistema elétrico totalmente carregada e a circular apenas no modo elétrico conseguimos percorrer cerca de 40kms.

O Toyota Prius PHV utiliza um motor a gasolina 1.8 litros com 122cv de potência e 142Nm de binário, associado a um motor elétrico com 53kWh de potência e 162Nm de binário. A bateria do sistema híbrido é de iões de lítio tem 25aH e 351,1 Volts.

No que toca a performance a aceleração dos 0 aos 100km/h faz-se em 11,1 segundos e uma velocidade máxima de 162km/h.

No campo da segurança o Toyota Prius Plug-In Hybrid está dotado com uma série de equipamentos que podem fazer a diferença, entre eles aviso de transposição involuntária de faixa com correção de volante, travagem ativa de emergência, cruise control adaptativo, monitorização dos pneus, espelho retrovisor interior com escurecimento automático, reconhecimento de sinais de trânsito, luzes de máximos automáticas, sensores de chuva e luminosidade, entre outros.

MAIS CARROS EM CAR ZOOM

Para ensaiar o seu Prius no Luxemburgo contacte o parceiro do BOM DIA, a garagem Toyota CAR Avenue.